Bambuzal: desenvolvimento de uma tábua de corte


Project Report, 2013
44 Pages, Grade: A

Excerpt

Sumário

Resumo

Lista de figuras Lista de tabelas

Introdução

Metodologia

Concepção do Projeto
Definição do Público-Alvo
Coleta e Análise de Dados
Análise do Mercado
Tábua de Corte de Vidro
Tábua de Corte de Madeira
Descanso de Talheres de Porcelana
Descanso de Talheres de Aço Inox
Análise da tarefa e da atividade
Análise Ergonômica
Tábua de Corte de Madeira
Tábua de Corte de Vidro
Descanso de Talheres de Porcelana
Descanso de Talheres de Aço Inox

Geração de Requisitos, Restrições e Conceito
Requisitos
Requisitos essenciais:
Requisitos desejáveis:
Restrições.
Conceito

Desenvolvimento de Alternativas
Alternativa Escolhida.

Desenvolvimento da Tábua Bambuzal®
Desenho de Apresentação
Desenho Técnico
Mock-up – Processo de Construção

Considerações Finais

Referência Bibliográfica

APÊNDICE A

APÊNDICE B

APÊNDICE C

APÊNDICE D

APÊNDICE E

Resumo

O mercado exige que novos produtos sejam desenvolvidos pensando nos aspectos ergonômicos e nas necessidades dos consumidores como redução de espaço ao armazenar, multifuncional, prático e com aparência no mínimo agradável. Sendo assim foi pesquisado um produto que não só atende as exigências do mercado como também continua sendo uma necessidade real de todos os tipos de consumidores.

Mediante a análise dos produtos similares foi possível descobrir que a tábua para corte é um produto estagnado e tem sua função limitada, fato este que não agrada o consumidor. Após essa análise foi constatado que seria possível o acoplamento de funções em um único produto, tornando a tábua de corte um produto mais funcional, prático, com utilidade além do comum e com uma estética que atende as expectivas do público, pois colabora com fatores como: o uso, armazenamento, limpeza, higiene e conscientização ambiental. Mediando a metodologia de desenvolvimento aplicada foi possível elaborar um projeto inovador, moderno e com forte potencial no mercado.

Palavras-chave: Design, multifuncional, projeto, tábua de corte.

Lista de Figuras

Figura 1: Infográfico do público-alvo.

Figura 2: Análise da tarefa e da atividade.

Figura 3: Alternativas A

Figura 4: Alternativas B

Figura 5: Alternativas C

Figura 6: Apresentação da Tábua Bambuzal ®

Figura 7: Apresentação dos detalhes da Tábua Bambuzal ® - Parte A.

Figura 8: Apresentação dos detalhes da Tábua Bambuzal ® - Parte B

Figura 9: Logotipo desenvolvido para Tábua Bambuzal ®

Figura 10: Desenvolvimento do Mock-up da Tábua Bambuzal ®

Figura 11: Apresentação dos Mock-up finalizado

Lista de Tabelas

Tabela 1: As fases propostas por Lobach (2001)

Introdução

As tábuas de corte estão presentes em todas as residências por ser tornar um produto necessário para as atividades cotidianas, pois erve para apoiar o alimento no momento do corte, impedindo que este esteja exposto a contaminação de outras superfícies e preservar o corte da faca, além de ser um produto de fácil manutenção. Contudo é um produto limitado, por sua função única, não tendo qualquer outra utilidade além da já citada. Por conta desta utilidade limitada, este produto não é explorado pelo mercado, que não busca uma forma de inová-lo. Em outras palavras é um produto estagnado.

Sabemos que a tecnologia avança e o mercado requer inovações e a praticidade e a diminuição dos espaços e do tempo desprendido em uma tarefa está cada vez mais visada. O mercado exige que os produtos sejam úteis, práticos, conceituais e visualmente atraentes e as tábuas de corte disponibilizadas atualmente não se encaixam nessas exigências. O projeto aqui apresentado busca implantar neste produto inovações tecnológicas, materiais e ideias conceituais que trará uma nova tendência a esse mercado inexplorado. Uma proposta que deve unir funções, mantendo equilíbrio entre elas, tornando-a também em um artefato de decoração e status. Fará, indiretamente, apelo à proteção ao meio ambiente e diretamente, apelo à prevenção de danos à saúde e à segurança do usuário. Isso significa um atrativo ao consumidor e bem-estar ao usuário, partindo de um produto pouco explorado em termos de melhorias e que consequentemente terá uma baixa concorrência, tornando fácil sua penetração no mercado.

Este projeto visa apresentar uma geração de alternativa satisfatória para um utensílio de cozinha já existente (a tábua de corte), agregando outras funções e valores e inserindo um conceito relevante ao produto e seu uso, buscando aprofundar as funções estéticas e simbólicas, atendendo as exigências do consumidor moderno, bem como as expectativas em relação à conscientização ambiental.

Metodologia

Fernandes (2013) acredita que para se estabelecer um Bom Design é preciso que todo o processo esteja focado em resultado (solução) que seja satisfatório ao usuário. Essa mesma autora (FERNANDES, 2013) afirma que:

Quando as pessoas pensam em design se preocupam apenas com o apelo estético, porém este sozinho não garante a satisfação do usuário com o produto/artefato tecnológico. As características estéticas e até as funcionais precisam ajudar a permitir uma boa qualidade do uso do artefato, ou seja, todas as suas características funcionais e estéticas devem estar voltadas para contribuir para uma boa experiência, permitindo assim, que as expectativas do usuário se concretizem durante o uso, causando impressões positivas que são de fundamental importância para estabelecer um bom design (FERNANDES, 2013, p. 01).

Fernandes (2013) não só define Design como acredita que o “Bom Design” é:

O Bom Design é o processo de resolução de um problema ou necessidade através de um artefato que atenda de forma satisfatória o usuário. Então é necessário que o processo de design faça uso de conhecimentos e critérios da ergonomia, que busca adaptar o ambiente construído as necessidades e anseios dos usuários, para obter um resultado satisfatório (FERNANDES, 2013, p. 01).

Lobach (2001), em seu livro, apresenta uma metodologia para o desenvolvimento de produto, que para a Livraria Cultura (2013):

Quem se interessar pelo design industrial, sejam estudantes ou profissionais, tem neste livro a melhor formulação conceitual sobre o assunto. Ele é também um livro sistemático, especialmente na abordagem dos aspectos estéticos e subjetivos do Design, sempre os mais difíceis de tratar na metodologia do Design (LIVRARIA CULTURA, 2013).

Para Lobach (2001) “todo processo de design é um processo tanto criativo como um processo de solução de problemas”.

O projeto da tábua de corte desenvolvido na disciplina de “Núcleo III – Utensílios” utilizou a metodologia de Lobach (2001) através de suas fases conforme mostra a Tabela 1.

Tabela 1: As fases propostas por Lobach (2001).

illustration not visible in this excerpt

Fonte: Lobach (2001)

O projeto se iniciou com a definição do objeto de estudo (tábua de corte), seguindo então, com base na metodologia do Lobach (2001), para as seguintes etapas:

Fa s e 01: Preparação (fase da coleta e análise de dados) que envolveu as etapas:

- Definição do público-alvo;
- Análise do Mercado (Análise dos similares);
- Análise da Tarefa e da Atividade;
- Avaliação Ergonômica;
- Geração dos requisitos e restrições do projeto, bem como do Conceito.

Fase 02: Geração (fase de criação ou geração de alternativas). Começou após análise dos dados e geração dos requisitos e conceito e envolveu as etapas:

- Esboço de ideias;
- Geração de alternativas;

Fa s e 03: Avaliação (fase de análise e avaliação das alternativas geradas). Envolveu as etapas:

- Escolha da melhor solução;
- Incorporação das características ao novo produto.

Fase 04: Realização (fase de desenvolvimento do produto) envolve as etapas:

- Desenho Técnico (vistas e detalhamento);
- Desenho de Apresentação ou Rendering (com informações dos

materiais e processos de fabricação);

- Manual do Produto;
- Mock-up;
- Relatório de desenvolvimento do projeto.

Todas as etapas do projeto serão apresentadas de forma detalhada no próximo capítulo “Concepção do Projeto”.

Concepção do Projeto

Como o tema da disciplina de Núcleo III é utensílios domésticos a princípio foi identificado o problema, que se trata da necessidade de inovação em um produto de uso cotidiano. Então se iniciou as fases de desenvolvimento do produto.

Definição do Público-Alvo

O público-alvo definido para esse projeto foram pessoas com idade entre 25 e 40 anos, da classe social A e B, podendo ser solteiro ou casado que residam em casa ou apartamento. Este público tem como característica a preferência por agilidade, versatilidade e praticidade. Necessitam de produtos que economizem tempo, espaço de armazenamento e que seja de fácil organização. Esse público também tem uma tendência a escolher produtos que lhe tragam status, pois são pessoas que costumam receber convidados em casa (figura 1 - apêndice A).

Figura 1: Infográfico do público-alvo

illustration not visible in this excerpt

Fonte: os próprios autores.

Coleta e Análise de Dados

Essa etapa tem o objetivo de compreender os produtos similares existentes no mercado, como e de que são feitos, como são utilizados e como esses produtos atendem seus usuários.

Análise do Mercado

Para a análise de mercado quatro produtos foram selecionados e analisados através de uma ficha de análise (apêndice B) sendo dois com a função de superfície de corte, e dois com a função de descanso de talheres. Os resultados encontrados foram divididos em pontos positivos (que poderão ser usados no projeto) e pontos negativos (que serão evitados no desenvolvimento do projeto).

Tábua de Corte de Vidro

Pontos Positivos:

- Atende a função de corte satisfatoriamente;
- O material conserva a higiene;
- Há pouco desgaste com o uso.

Pontos negativos:

- Diminui a precisão do corte;
- Falta de equilibro entre função prática e estética;
- Utilidade única e limitada.

Tábua de Corte de Madeira

Pontos Positivos:

- Atende a função de corte satisfatoriamente;
- Alta precisão de corte.

Pontos negativos:

- Alto desgaste do material;
- Falta de equilibro entre função prática e estética;
- Pouco higiênico;
- Utilidade única e limitada.

Descanso de Talheres de Porcelana

Pontos Positivos:

- Atende a função designada;
- Balanceamento entre funções prática e estética;
- Pouco desgaste do material com o uso.

Pontos negativos:

- Material pesado;

- Material frágil contra impactos, que o torna inseguro.

Descanso de Talheres de Aço Inox

Pontos Positivos:

- Função estética predominante;
- Elegância;
- Status;

Pontos negativos:

- Não retém fluído ou sujeiras;
- Falta de equilibro entre função prática e estética;
- Utilidade única e limitada.

Análise da tarefa e da atividade

A análise da tarefa consistiu em compreender o procedimento de uso dos objetos analisados após essa etapa foi gravado um vídeo no qual uma pessoa fazia uso dos produtos para posteriormente servir para a análise da atividade (figura 2 - apêndice C). Para realizar esta análise, foi elaborado um fluxograma com as atividades que o consumidor deverá seguir caso realize o processo do início ao fim de forma correta. E através deste fluxograma foi comparado com a forma real de uso do consumidor, constatando assim as falhas, os acertos, e as diferenças de sequência do processo, entre o planejado e o realizado.

Figura 2: Análise da tarefa e da atividade.

illustration not visible in this excerpt

Fonte: os próprios autores.

Desta forma foi identificado quê, por ser um objeto de uso muito comum e rotineiro, o consumidor acaba optando pelo uso intuitivo em vez de seguir com o procedimento informado no manual de uso.

Também foi identificado que a segurança do uso do produto, está diretamente relacionada à forma de uso; em nossa análise percebemos que o produto é seguro, porém o consumidor ao utilizá-lo sobre uma superfície escorregadia, acaba tornando-o um produto que traz riscos.

A dimensão do produto analisado não foi suficiente para atender a demanda do consumidor, sendo assim ressaltamos em nosso projeto o redimensionamento da superfície de corte.

E por último, eliminamos um elemento do produto que seria uma etapa a mais no processo produtivo, mas que o consumidor final não utiliza no dia-a-dia, ou seja, é uma função inutilizada, que se trata do furo para pendurar presente no cabo da tábua de corte.

Análise Ergonômica

A análise ergonômica foi desenvolvida através de uma ficha de análise ergonômica do produto (apêndice D) na disciplina de Ergonomia do Prof. MSc. Anderson Bortolin.

Para analisar a ergonomia existente nos similares, foi elaborado um plano analítico, que aponta se o produto atende, não atende, ou atende parcialmente as expectativas do usuário, em itens pré-estabelecidos, e então apontados pontos de melhorias e indicadas possíveis soluções para estes:

Tábua de Corte de Madeira

A tabua de madeira atende satisfatoriamente a usabilidade e a postura, enquanto nos itens: manejo, conforto, universalidade e adaptação antropométrica, ela atende parcialmente. Neste caso nenhum item foi reprovado por não atender as expectativas, porém foram elaborados pontos a serem melhorados que são:

- Pega: adaptar aos destros e canhotos e melhorar o manuseio;
- Dimensionamento e superfície de apoio.

Em relação à outra tábua analisada, a de madeira levou vantagem num contexto geral, somando mais pontos entre os requisitos.

Tábua de Corte de Vidro

A tabua de vidro atende satisfatoriamente a usabilidade e a postura, enquanto na adaptação antropométrica, ela atende parcialmente. Os itens manejo, conforto e universalidade, a tábua não atende a expectativa, ficando abaixo do mínimo aceitável. Os pontos de melhoria apontados na análise são:

- Pega: não existe e dificulta o manejo por parte do usuário;
- Dimensionamento e superfície de apoio;
- Uso de material mais seguro e confiável no desenvolvimento do produto.

Descanso de Talheres de Porcelana

Este produto atende satisfatoriamente o manejo, a adaptação antropométrica e a postura, enquanto usabilidade, conforto e universalidade, ela atende parcialmente. Neste caso, nenhum item avaliado não atende as expectativas. Os pontos de melhoria apontados na análise são:

- Evidenciar a função do produto (assemelha-se a outros produtos e pode causar um erro cognitivo);
- Material inseguro;
- Comodidade de uso (praticidade);

Descanso de Talheres de Aço Inox

Este produto atende satisfatoriamente o conforto, a adaptação antropométrica e a postura, enquanto usabilidade, manejo e universalidade, não atende. Os pontos de melhoria apontados na análise são:

- Evidenciar a função do produto;
- Função totalmente estética (balancear com função prática)
- Comodidade de uso (praticidade);
- Elaborar um arranjo lógico das caraterísticas.

Geração de Requisitos, Restrições e Conceito

Após a definição do público-alvo e de como os produtos concorrentes se encontram no mercado foi definido quais seriam os requisitos, as restrições e o conceito do projeto.

Requisitos

Os requisitos do projeto são divididos em duas partes, sendo a primeira os requisitos essenciais, ou seja, aqueles que sem eles o projeto não funcionará. E os requisitos desejáveis, ou seja, aqueles que não são obrigatórios conter no projeto, mas que seria um diferencial se existirem.

[...]

Excerpt out of 44 pages

Details

Title
Bambuzal: desenvolvimento de uma tábua de corte
Course
Núcleo III (Utensílios)
Grade
A
Authors
Year
2013
Pages
44
Catalog Number
V230097
ISBN (eBook)
9783656457831
ISBN (Book)
9783656458432
File size
7600 KB
Language
Portugues
Notes
This project was developed in “Núcleo III (Utensílios)” discipline of the Design Course of the Faculty of Administration and Arts at Limeira (FAAL) under the guidance of Prof. Fabiane Rodrigues Fernandes.
Tags
bambuzal
Quote paper
Master Fabiane Rodrigues Fernandes (Author)Ana Carolina Testa (Author)Guilherme Sommer (Author)Anderson Ricardo Bortolin (Author), 2013, Bambuzal: desenvolvimento de uma tábua de corte, Munich, GRIN Verlag, https://www.grin.com/document/230097

Comments

  • No comments yet.
Read the ebook
Title: Bambuzal: desenvolvimento de uma tábua de corte


Upload papers

Your term paper / thesis:

- Publication as eBook and book
- High royalties for the sales
- Completely free - with ISBN
- It only takes five minutes
- Every paper finds readers

Publish now - it's free